Paradoxo social 

No pico da perfeição há uma junção dissimulada 

É cômico como essa trupe da alienação está tão sincronizada 

Suas imitações visam a destruição das derrotadas inspirações 

Porém humilhações não são suficientes para aprisionadas mentes eloquentes 

Divertem-se roubando peculiaridades enquanto procuram por suas próprias identidades.

Contem-me criaturas atarefadas : no que lhes posso servir? 

Sendo tão desocupada, vivencio loucuras que não deveria sentir… 

Sim, neste mundo há muitas guerreiras percorrendo cidades inteiras, já eu sou meramente a poeira a repousar nas prateleiras.  

Ó, como dói não ser adequada por recusar ser mais uma doente socialmente deturpada.

Senhorita Reprimida, Brasília (DF)