MG – A PALAVRA NO AGORA

Ferramentas para ritualizar, expressar e comunicar a dor para o alento

Exibindo: 1 - 10 de 13 RESULTADOS
Escritos do público

Edilene Jaziz

Ninguém precisa saber/ que o coração ainda faz: tun, tun, ou tic, tac/ por você.  Algumas pessoas não sabem amar estando perto, e diz eu te amo depois que desligou o telefone/ ou se envia por mensagem via Whatsapp; apaga. Pois dizer te amo, é despir a alma. E muitos temem a nudez espiritual, não …

Escritos do público

Edilene Jaziz

Ninguém precisa saber/ que o coração ainda faz: tun, tun, ou tic, tac/ por você.  Algumas pessoas não sabem amar estando perto, e diz eu te amo depois que desligou o telefone/ ou se envia por mensagem via Whatsapp; apaga. Pois dizer te amo, é despir a alma. E muitos temem a nudez espiritual, não …

Escritos do público

André Dias Cavalcanti

A CHEGADA Ele não tocará nenhuma trombeta, Não gritará e nem fará nenhum ruído, Mas todos saberão que ele chegou. Ninguém poderá vê-lo, Mas todos saberão que ele está entre nós. Ele não trará nenhuma lei, Não imporá nenhum decreto, Mas todos o temerão. Ele não trará nenhuma mensagem, nenhuma ideologia, Mas todos compreenderão porque …

Escritos do público

PFA

O que você está sentindo durante a pandemia? Como você tem se sentido com o que está acontecendo agora? Às vezes tenho medo. Às vezes o pior que pode acontecer parece passar perto da gente.  Mas a maioria das vezes me sinto incompreendida. Deve ser pela atitude da maioria das pessoas do meu entorno. São …

Escritos do público

Elise Arruda Corrêa

É comum estarmos sempre deixando tudo para amanhã. Procrastinamos até as nossas prioridades como aquela tão sonhada viagem que quando chega o final do ano ou o carnaval vemos que por falta de organização financeira ou outro empecilho, é transferida para o ano que vem, tudo bem.  Quanto as nossas promessas para o próximo ano, …

Escritos do público

Jeane Câmara Guimarães Brito

Notas da quarentena29 de abril de 2020 Quem vc levaria para uma ilha? Com quem vc passaria semanas convivendo intensamente? Em tempos de quarentena, é uma pergunta interessante para ser respondida em algum nível.Estamos em quarentena. É fato. Numa “ilha” quase deserta! E qual a conclusão que chegamos? Estamos com quem realmente queríamos neste momento? …