Escritos do público – A PALAVRA NO AGORA

Ferramentas para ritualizar, expressar e comunicar a dor para o alento

Exibindo: 1 - 10 de 240 RESULTADOS
Escritos do público

Julio Corrêa

Primavera virtual 23 de setembro de 2028 a primavera surge na internet do meu Iphone de estimação fugaz imagens de orquídeas azuis margaridas alaranjadas fascinam o pensamento contrastam com a realidade da sala vazia abro a janela do apartamento esperançoso por natureza viva goiabeiras mangueiras sapotizeiros os olhos só alcançam construções feitas por mortais obsoletos …

Escritos do público

Rafael Yukio Omiya

Chamas O que aconteceu com ele? Estava aqui há pouco, sorridente e alegre, até que de repente não estava mais. Quando tentava ser engraçado, achavam graça. Quando queriam diversão, ele divertia. Pensava ser o dono da razão, muitas vezes questionava: ironia ou arrogância? Espontaneidade não lhe faltava. Até que, sem que se desse conta, afastou-se …

Escritos do público

Lo

Hoje Penso tanto, em tanta coisa pra falar Que acabo sem saber Por onde começar . Esse tempo foi muito rico pra descobrir Que o que importa mesmo na vida É você se abrir. Viva o hoje, todo dia Compartilhe com todos Toda a sua alegria. A única certeza que nós temos É que um …

Escritos do público

M Braga

A SUSPENSÃO DO TEMPO Vivo a terceira experiência de isolamento ou confinamento, dependendo de como se encara cada situação. A primeira, foi aos 26 anos quando passei o total de 21 dias no DOI-CODI[1] e no DPPS[2]. Não era só um confinamento, mas infinitamente pior. Era um enfrentamento por sobrevivência física e mental. A física, …

Escritos do público

TCA

Luto Ninguém me avisou que Ela partiria. E de forma tão súbita e desavisada. Sem nem dar tchau, sem nem me possibilitar dizer palavras finais.  Tinha tantos planos para Ela. Tantas coisas aconteciam para Ela neste momento: e justo agora, justo agora Ela se vai. É injusta mesmo a vida. É de um vazio sem …

Escritos do público

Clara Caldeira

Sons do Isolamento descobrir do isolamento os sons. dar-lhes nomes. escutar de cada redondeza as vozes. antes era o gato guloso. miava desajeitado manhã cedinho um miado que parecia de cio, mas era de outras fomes. tentei dar a ele um nome. cheguei a inventar alguns, mas esqueci todos. essa redondeza tinha também mulheres que …